CondiÇÕes da Última Semana
POSSÍVEL OCORRÊNCIA DE EL NIÑO NOS PRÓXIMOS TRIMESTRES

O fenômeno El Niño-Oscilação Sul (ENOS) é caracterizado por anomalias, positivas (El Niño) ou negativas (La Niña), de temperatura da superfície do mar (TSM) no Pacífico equatorial, e sua caracterização é feita através de índices, como o Índice de Oscilação Sul (IOS – calculado através da diferença de pressão entre duas regiões distintas: Taiti e Darwin) e os índices nomeados Niño [(Niño 1+2, Niño 3, Niño 3.4 e Niño 4), que nada mais são do que as anomalias de TSM médias em diferentes regiões do Pacífico equatorial]. O índice Nino3.4 que determina a ocorrência dos episódios El Niño e La Niña indicou a ocorrência de um fenômeno La Niña entre o trimestre setembro-outubro-novembro de 2017 e fevereiro-março-abril de 2018. O índice Niño 1+2 mostra fortes anomalias negativas de TSM, desde setembro de 2017, mas é importante ressaltar que essa região causa pouca ou nenhuma influência sobre o Brasil.

As previsões da anomalia da TSM para Julho, Agosto e Setembro de 2018 (JAS/2018) dos modelos numéricos de previsão climática analisados durante a reunião do GT de previsão climática indicam que as águas sobre o Pacífico Equatorial devem ficar mais quentes que a normal, indicando o possível início de um fenômeno El Niño. A previsão da ocorrência de ENOS realizada pelo IRI/CPC no início de junho aponta que a maior probabilidade (55%) é de que o próximo trimestre (JAS) tenha uma situação de neutralidade. Porém para os trimestres seguintes (ASO, SON, OND, NDJ, DJF, JFM) há uma indicação de ocorrência de um fenômeno El Niño, mas ainda é necessário acompanhar a evolução dessa previsão.

Texto atualizado em 25/06/18
  • Temperatura
  • Temperatura
  • Temperatura
El NiÑo
El Niño é um fenômeno atmosférico-oceânico caracterizado por um aquecimento anormal das águas superficiais no oceano Pacífico Tropical, e que pode afetar o clima regional e global, mudando os padrões de vento a nível mundial, e afetando assim, os regimes de chuva em regiões tropicais e de latitudes médias. +
Últimas Ocorrências
Efeitos Globais
  • Dezembro Janeiro Fevereiro
  • Junho Julho Agosto
Impactos no Brasil e na América do Sul
La NiÑa
La Niña representa um fenômeno oceânico-atmosférico com características opostas ao EL Niño, e que caracteriza-se por um esfriamento anormal nas águas superficiais do Oceano Pacífico Tropical. Alguns dos impactos de La Niña tendem a ser opostos aos de El Niño, mas nem sempre uma região afetada pelo El Niño apresenta impactos significativos no tempo e clima devido à La Niña. +
Últimas Ocorrências
Efeitos Globais
  • Dezembro Janeiro Fevereiro

  • Junho Julho Agosto

Impactos no Brasil
INPE - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais
CPTEC - Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos
© Copyright 2016 CPTEC/INPE
Comentários e/ou sugestões: Fale Conosco