CondiÇÕes da Última Semana
FENÔMENO EL NIÑO SEGUE EM DESENVOLVIMENTO NO OCEANO PACÍFICO EQUATORIAL

No decorrer do mês de fevereiro, as condições oceânicas observadas indicaram que na porção central-leste do Oceano Pacífico Tropical a temperatura da superfície do mar (TSM) apresentou um padrão de anomalias em torno da normalidade, com águas levemente abaixo da climatologia apenas na região adjacente a costa do Equador. Já na porção central-oeste, o Pacífico Tropical esteve com anomalias de TSM acima da climatologia em pelo menos 1,5 °C no decorrer do mês de fevereiro. Comparando as condições oceânicas observadas no mês de fevereiro ao que foi observado no mês de janeiro, foi verificado que as porções central e leste do Oceano Pacífico Tropical mantiveram-se em uma condição de neutralidade da TSM. Da mesma forma, a porção oeste manteve-se praticamente igual ao que foi observado no mês de janeiro. Entre o final de fevereiro e início de março, o padrão de anomalias de TSM manteve-se praticamente igual ao que foi observado ao longo do mês de fevereiro em todo o Oceano Pacífico Tropical. Nas camadas subsuperficiais, entre o final de janeiro e início de março, notou-se a propagação para leste de águas anomalamente mais quente, que afloraram na camada superficial do Oceano Pacífico central.

Texto atualizado em 30/03/2015
  • Temperatura
  • Temperatura
  • Temperatura
El NiÑo
El Niño é um fenômeno atmosférico-oceânico caracterizado por um aquecimento anormal das águas superficiais no oceano Pacífico Tropical, e que pode afetar o clima regional e global, mudando os padrões de vento a nível mundial, e afetando assim, os regimes de chuva em regiões tropicais e de latitudes médias. +
Últimas Ocorrências
Efeitos Globais
  • Dezembro Janeiro Fevereiro
  • Junho Julho Agosto
Impactos no Brasil e na América do Sul
La NiÑa
La Niña representa um fenômeno oceânico-atmosférico com características opostas ao EL Niño, e que caracteriza-se por um esfriamento anormal nas águas superficiais do Oceano Pacífico Tropical. Alguns dos impactos de La Niña tendem a ser opostos aos de El Niño, mas nem sempre uma região afetada pelo El Niño apresenta impactos significativos no tempo e clima devido à La Niña. +
Últimas Ocorrências
Efeitos Globais
  • Dezembro Janeiro Fevereiro

  • Junho Julho Agosto

Impactos no Brasil
INPE - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais
CPTEC - Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos
© Copyright 2015 CPTEC/INPE
Comentários e/ou sugestões: Fale Conosco