CONDIÇÕES ATUAIS DO ENOS: NEUTRO

O El Niño e a La Niña são partes de um mesmo fenômeno atmosférico-oceânico que ocorre no oceano Pacífico Equatorial (e na atmosfera adjacente), denominado de El Niño Oscilação Sul (ENOS). O ENOS refere-se às situações nas quais o oceano Pacífico Equatorial está mais quente (El Niño) ou mais frio (La Niña) do que a média normal histórica. A mudança na temperatura do oceano Pacífico Equatorial acarreta efeitos globais na temperatura e precipitação.

A caracterização do ENOS é analisada por meio do cálculo de alguns índices, como o Índice Oceânico Niño (Oceanic Niño Index – ONI) definido pela média móvel trimestral da anomalia de temperatura da superfície do mar (ATSM) para a região do Niño 3.4, por no mínimo, cinco meses consecutivos, onde a anomalia maior que 0,5°C está associado a El Niño e inferior a -0,5°C está associado a La Niña. Temos também o Índice de Oscilação Sul (Southern Oscillation Index – SOI) que representa a diferença na pressão média do ar ao nível do mar, medida no Taiti e Darwin, Austrália, que pode indicar o status do acoplamento entre o oceano Pacífico e a Atmosfera.

As previsões de anomalia da TSM para agosto-setembro-outubro de 2021 (ASO/2021) dos modelos numéricos de previsão climática analisados indicam que as águas sobre o Pacífico Equatorial devem permanecer próximas dos valores climatológicos, portanto a fase neutra do ENOS deve permanecer. A previsão da ocorrência de ENOS realizada pelo IRI/CPC no meio do mês de julho indica maior probabilidade (61%) de que o próximo trimestre (ASO) persista com as condições de neutralidade do ENOS, e assim segue até fevereiro-março-abril de 2022 (MAM/2022) (70%).

Texto atualizado em 30/07/2021.

  • Temperatura
  • Temperatura
  • Temperatura
El NiÑo
El Niño é um fenômeno atmosférico-oceânico caracterizado por um aquecimento anormal das águas superficiais no oceano Pacífico Tropical, e que pode afetar o clima regional e global, mudando os padrões de vento a nível mundial, e afetando assim, os regimes de chuva em regiões tropicais e de latitudes médias. +
Últimas Ocorrências
Efeitos Globais
  • Dezembro Janeiro Fevereiro
  • Junho Julho Agosto
Impactos no Brasil e na América do Sul
La NiÑa
La Niña representa um fenômeno oceânico-atmosférico com características opostas ao EL Niño, e que caracteriza-se por um esfriamento anormal nas águas superficiais do Oceano Pacífico Tropical. Alguns dos impactos de La Niña tendem a ser opostos aos de El Niño, mas nem sempre uma região afetada pelo El Niño apresenta impactos significativos no tempo e clima devido à La Niña. +
Últimas Ocorrências
Efeitos Globais
  • Dezembro Janeiro Fevereiro

  • Junho Julho Agosto

Impactos no Brasil
INPE - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais
CPTEC - Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos
© Copyright 2016 CPTEC/INPE
Comentários e/ou sugestões: Fale Conosco